DOM BOSCO APRENSENTA ÓPERA “A FLAUTA MÁGICA”

Foto – Danielle vieira: Na foto com Elizabeth Rodrigues o trio Raíssa, Roosevelt e Ceres Murad, que estão nos preparativos finais para a apresentação da ópera A Flauta Mágica, a ser encenada sábado (24.11) pelos alunos da alfabetização do Colégio Dom Bosco.

Na metodologia de vanguarda criada pela educadora Ceres Murad para alfabetizar com mais intensidade e qualidade as turmas do seu  Colégio Dom Bosco, a ópera e suas artes – música, drama, dança, literatura e poesia –  e é utilizada como porta de entrada para despertar o pensamento crítico, estimulação emocional e intelectual que se refletem na alta qualidade do processo de ensino – aprendizagem da leitura e da escrita. O resultado é a produção de textos com mais significado, criticidade e visão de mundo ampliada que estão reunido em um livro de reescrita narrativa do libreto da ópera estudada produzido pelos alunos após sua alfabetização.

E após um ano vivenciando esse rico processo, a culminância do projeto que é pioneiro e premiado nacionalmente, é a encenação da ópera pelas turmas da Alfabetização. Eles dançam, tocam e representam a ópera estudada em um espetáculo protagonizado com esmero pelos pequenos aprendizes e que ganha ares de super produção com os belos cenários criados pelo arquiteto Roosevelt Murad.

Esse ano, ao completar 21 anos de existência, o projeto Ópera para Todos, concebido e dirigido por Ceres Murad – e tendo como seu braço direito a educadora e diretora do Dom Bosco Raíssa Murad – levará ao palco do Ginásio Luiz Pinho Rodrigues nesse sábado (24.11) às 19H uma das óperas mais influentes da história, A Flauta Mágica, de Mozart. Repleta de simbolismos, a história mostra o Príncipe Tamino e o caçador de pássaros Papagueno atendendo ao apelo da Rainha da Noite, para tentar resgatar a princesa Pamina, sequestrada e presa em um castelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *